31 de out de 2010

Dilma Rousseff, a primeira presidenta do Brasil

No momento que escrevo esta nota, Dilma Rousseff, a primeira mulher eleita presidenta do Brasil, pelo voto direito e democrático, está discursando na televisão.

É o primeiro pronunciamento depois que o resultado das eleições foi informado pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski.

No banner que compunha o cenário de onde ela discursa, está escrito: “O povo decidiu. O Brasil vai seguir mudando com Dilma Rousseff, a primeira presidenta da República.”

Dilma disse que agradece pela noite completamente especial que está vivendo. “É imensa a minha alegria de estar aqui. Recebi hoje de milhões de brasileiras e de brasileiros a missão mais importante de minha vida. Este fato é uma demonstração do avanço democrático do nosso país. Pela primeira vez uma mulher presidirá o Brasil. Já registro aqui meu primeiro compromisso após a eleição: Honrar as mulheres brasileiras, para que este fato, até hoje inédito, se transforme num evento natural. Que ele possa se repetir e se ampliar nas empresas, nas instituições civis, nas entidades representativas de toda nossa sociedade. A igualdade de oportunidades para homens e mulheres é um principio essencial da democracia. Gostaria muito que os pais e mães de meninas olhassem hoje nos olhos delas e lhes dissessem: Sim, a mulher pode!”

Dilma disse, ainda, que se tornou presidenta pelo “caminho sagrado do voto, pelo exercício elevado da democracia.”

Ela reafirmou que respeitará a democracia, “a mais ampla e irrestrita liberdade de imprensa e de culto”. Quer erradicar a miséria e criar oportunidades para todos os brasileiros e as brasileiras.

Dilma é a quadragésima presidenta da República e terá Michel Temer como vice-presidente.

28 de out de 2010

Publicitários debatem mídia on-line

A Roda de Debates, organizada pelo Grupo de Mídia de Brasília, aconteceu ontem, no auditório do Correio Braziliense, com o tema Mídia On-line.

Ótima discussão de profissionais da Comunicação sobre o futuro profissional na internet. Entre os temas debatidos, redes sociais, móbile e link patrocinado.

Estevão Damázio, apresentador da CBN Brasília, foi o mediador. Também participaram da roda Adriana Moya, Fernanda Coimbra, Cristiano Perozzo, Leo Xavier, Fábio Rachibana, Eliel Allebrandt, Edson Kikuchi e Jaderson Alencar.

Eu passei por lá para ver as novas tendências para a rede mundial. Evento aprovado.

26 de out de 2010

Flamengo sem pastor

O técnico do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo, disse não para os cultos realizados antes dos jogos. Afirmou que, se permitir que um pastor faça reuniões, também terá que permitir que outros líderes religiosos tenham a mesma oportunidade.

O pastor Fernando, que organizava o culto, acredita que Vanderlei é um bom técnico e não ficou chateado com a proibição das reuniões motivacionais que agora acontecem somente na igreja Até Aqui nos Ajudou o Senhor, no Rio de Janeiro.

Mas as mensagens de apoio e incentivo são enviadas aos jogadores pelo celular e Twitter. Uma forma a mais de motivá-los para que façam bom trabalho, muitos gols e traga alegria para a maior torcida do Brasil.

24 de out de 2010

Diante do Trono no Faustão

"O Brasil Te celebra, Deus”. Essas foram as palavras finais de Ana Paula Valadão depois de se apresentar no Domingão do Faustão, na Rede Globo. A apresentação acabou a poucos minutos.

Ana Paula e banda cantaram pela primeira vez no programa. Foram duas músicas: Preciso de Ti e Tempo de Festa. Ela também respondeu a duas perguntas de pessoas que estavam na platéia e comentou que a Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, desenvolve mais de 200 projetos, que denominam ministérios, atendendo a pessoas de baixa renda com cursos profissionalizantes. Entre outros, a Igreja oferece curso de panificação e cabeleireiro.

Me emocionei ao vê-la tão cheia do Espírito Santo levando a mensagem da cruz por meio da música. Uma pastora e tanto. Glórias a Deus pelo ministério.

A imprensa e os programas de TV têm dado maior abertura para os evangélicos. Tempos atrás Fernanda Brum e Aline Barros também marcaram presença no programa do Faustão.

22 de out de 2010

Maurício de Sousa, o pai da Mônica


Ele é o pai da Magali, Cebolinha, Mônica, Bidu – o primeiro personagem que criou - e vários outros desenhos que fascinam crianças e adultos.

Aos 75 anos de idade, 51 de carreira, Maurício de Sousa escreveu seu nome no topo dos desenhistas e empresários brasileiros.

Como criatividade não tem limite, já abraçou o mundo. O homem da comunicação, que no início de carreira, aos 17 anos, ouviu de um editor de jornal que poderia mudar de profissão, pois seus desenhos não eram legais, alcançou 50 países que atualmente importam seus produtos: Gibis, livros educativos, resorts, exposições para museus, desenhos animados, brinquedos, roupas, parques indoortemáticos, comerciais para TV e alimentos. Em parceria com empresas renomadas, colocou sua marca até em fraldas descartáveis. Também apostou nas novas tecnologias. Mônica hoje está na rede social, tem Twitter e site. “Sai me arrastando daquela sala”, comentou, ao lembrar de quando o editor menosprezou seu talento. Ele sentiu-se diminuído quando ouviu, pela primeira vez, que seu trabalho não agradou. Mesmo assim, não desistiu. Passou um tempo no jornalismo (foi copydesk e repórter policial), mas depois largou tudo para seguir a paixão pelo desenho.

Como inovar é seu ponto forte, partiu para a área teen com livros da Turma da Mônica para os já crescidinhos. Também criou personagens com deficiência física, uma turminha super amiga e animada, para alcançar as crianças com essas dificuldades. Um desses personagens é o Luca, que é cadeirante. Também tem a Dorinha que é deficiente visual.

Sempre pautou as histórias infantis pelo viés da família e da educação. Aliás, foi em família que teve as maiores inspirações, pois tem 10 filhos, 13 netos e 2 bisnetos. “Tudo pode passar pela educação. Hoje podemos educar brincando”, disse Maurício de Sousa na palestra ministrada ontem no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, com o tema Inovação e Criatividade.

Essas duas palavras - inovação e criatividae - são familiares para ele e não faltam na hora de criar. “Todos desenham quando criança. Uns deixam isso pelo meio do caminho e vão fazer outras coisas. Eu fiz da minha vida um desenho”, comentou, acrescentando que, para vencer profissionalmente, é preciso investimento, dedicação, foco no negócio, sondar o mercado, ver as necessidades, oportunidades e o modismo.

Tranquilo ao falar, Maurício explica que tem uma técnica que o ajuda diariamente no trabalho. “O importante é terminar o dia achando que fez o possível. Temos que viver cada momento completo, preservar a fé, ter metas e teimosia”, disse.

Parece que essa é a receita de sucesso que deu certo na vida dele. Eu aprendi na palestra e assino embaixo quando a crítica diz que a Turma da Mônica é maravilhosa. Lembra a infância de muitos brasileiros.

19 de out de 2010

Diante do Trono no Faustão


Próximo domingo, 24 de outubro, o Diante do Trono participará do Domingão do Faustão, na Rede Globo.

Ana Paula Valadão e alguns integrantes do grupo entrarão, ao vivo, provavelmente na segunda parte do programa, após a partida de futebol do Campeonato Brasileiro.

Uma oportunidade singular para apresentar a música Gospel. Mas, acima de tudo, um momento de adoração ao Senhor.

O grupo pede as orações dos evangélicos brasileiros.

18 de out de 2010

Assim não dá, dona Weslian

Depois de faltar ao debate organizado pela Band semana passada, Weslian Roriz (PSC) não irá ao debate hoje, na TV Record.

O motivo? De acordo com a assessoria, por “razões estratégicas”. A emissora informa que, com a falta da candidata, Agnelo Queiroz (PT) será entrevistado pelos jornalistas e terá todo o tempo para expor suas idéias para Brasília.

Sem experiência política, Weslian quer ganhar as eleições para ser governadora do Distrito Federal. Ela nunca exerceu um cargo no governo. Assumiu a campanha depois que o marido, Joaquim Roriz, jogou a toalha, desistindo das eleições, assim que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) empatou a votação da ficha limpa. Roriz estava correndo o risco de ter a candidatura impugnada por causa da Lei da Ficha Limpa.

14 de out de 2010

Pois é, dona Dilma

Católicos, evangélicos, Dilma, Serra, Marina e os assuntos polêmicos em debate nas eleições


O passado, o presente e o futuro de um candidato à presidência da República contam muito na hora do povo decidir o voto.

Competência, ética, ficha limpa e honestidade são fundamentais. As idéias do que será feito no futuro também.

Dilma disse que era a favor da descriminalização do aborto. Perdeu votos e a chance de vencer as eleições no primeiro turno. Depois, mudou de lado. Agora é contra o aborto. Ao sabor dos votos, ela mostra ao Brasil as suas idéias. Cadê a firmeza? Como confiar em alguém assim? Dilma Rousseff agora corre atrás do prejuízo. Junta pastores em Brasília, em reunião de última hora, na tentativa de vencer a corrida presidencial.

Marina é a grande vencedora dessas eleições, mesmo ficando em terceiro lugar? Contrariando as pesquisas, obteve quase 20 milhões de voto. Uma terceira via, opção para quem está cansado do discurso de sempre que não leva a nada, não resolve nada, não ajuda o país e crescer.

O segmento que Marina pertence – os evangélicos – mostrou que é organizado, articulado, tem força política e quer crescer ainda mais em Brasília e no Brasil. Deve ser ouvido e respeitado, pois representa parcela significativa, uma vez que é a segunda maior religião do Brasil e está em crescimento.

Todos precisam perceber o tamanho da força evangélica. O Datafolha e o Censo/IBGE 2000 informam que eles são 42,2 milhões de pessoas, ou seja, 22% da população brasileira. Número significativo.

Ainda têm uma força adicional: Em muitos assuntos, os evangélicos fecham com os católicos o que aumenta o poder de fogo e de questionamento. O aborto é um desses assuntos. Nada de mexer na lei que regula a prática do aborto. Do jeito que está, deve ficar. Assim pensam os líderes, sejam padres ou pastores. Assim pensam os fiéis? Até gora não vi ninguém perguntando a opinião deles, nenhum instituto de pesquisa medindo o que acham. Mas que fique claro: Evangélicos são críticos, pensam com cabeça própria, não são massa de manobra e rejeitam o voto de cabresto.

Parece mesmo que no segundo turno das eleições os assuntos de fé dominam o debate nacional. Deus entrou de cabeça nas eleições. Política e religião combinam, sim, e devem ser discutidos. Há que se entender as relações existentes entre ambas. Prova disso são as pautas em discussão: Aborto, casamento e adoção de crianças por pessoas do mesmo sexo, homossexualidade. São pautas ligadas ao pensamento religioso, uma vez que passam por valores e comportamentos.

Quem não quiser perder a eleição, que seja claro e diga o que pensa, sem rodeios. Dilma tratou logo de dizer que fará uma carta à nação evangélica colocando os pontos que não vai mais tocar. Serra fica de longe, tirando casquinha, firmando-se como católico não praticante, mas firme na posição de defender a vida. Se diz contra o aborto.

Marina ainda não decidiu quem apoiar. A neutralidade a levaria a um degrau de observação e de não apostar as fichas certas no candidato errado. O que será que ela decidirá?

Esse é o cenário brasileiro das eleições 2010. Quem vencerá? Que seja o que tiver o coração mais voltado a servir aos brasileiros. Somente quem tem coração de servo sabe comandar com humildade, mas sabedoria. Que vença o melhor. Deus abençoe os brasileiros na escolha.

Denise Santana, jornalista, professora e evangélica

11 de out de 2010

Dilma Rousseff e a censura à imprensa

Os fatos

A Justiça Eleitoral tem em mãos o programa de governo da candidata à presidência da República Dilma Rousseff que propõe criação de conselhos e observatórios organizados pelo governo. Em palavras mais simples, controle da imprensa e cerceamento da liberdade dos jornalistas trabalharem, divulgando os fatos.

Depois, questionada e criticada, ela mudou de posição, afirmando que é contra o controle do conteúdo. A segunda declaração foi dada dia 21 de julho de 2010, sendo publicada fartamente pela imprensa.

Minha opinião

Dilma afirma e depois muda de posição. Por jogo eleitoral? Por falta de posição clara? Por oportunismo eleitoral para vencer no segundo turno?

Como jornalista e professora, não posso concordar com a idéia de cercear a liberdade de expressão da imprensa e o direito da sociedade de ter acesso às informações. Nem Dilma nem o presidente Lula deveriam tentar impor censura prévia aos jornalistas. Justo eles que sofreram com o silêncio forçado que aconteceu no regime militar brasileiro. Deveriam ser os primeiros a defender a Constituição que garante liberdade de expressão e do exercício da imprensa. Eles sentiram na pele a dor, o sofrimento e as perdas que a censura traz. Ainda assim tentam voltar à linha dura em relação aos jornalistas. Por quê? Será que somente aceitam o elogio? Vivemos em uma Democracia. Podemos discordar, com respeito.

10 de out de 2010

Correio Braziliense publica meu comentário

Brasília teve um terremoto na última sexta-feira (8) de 4,6 na escala Richter. Eu senti a mesa do trabalho tremer.

Enviei ao jornal o meu depoimento que foi publicado no dia 9, na pág. 36, caderno Cidades, coluna Relato do internauta. Reescrevo o texto abaixo:

A minha mesa de trabalho começou a tremer. Estava na 603 Sul. Tremeu várias vezes, por uns quatro a cinco segundos (...).

O link da nota é: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia182/2010/10/08/cidades,i=217238/INTERNAUTAS+AFIRMAM+QUE+HOUVE+TERREMOTO+EM+VARIOS+PONTOS+DO+DF.shtml

Marina é a favor da liberdade de imprensa

Marina Silva divulgou, em 8 de outubro, documento com dez temas que devem ser respeitados e cumpridos pelo candidato que poderá ter o apoio do Partido Verde (PV) no segundo turno das eleições presidenciais.

Entre os itens do documento, foi citado uma questão importante relacionada à transparência e à ética, que defende a imprensa livre. O texto diz: “Não instituição de qualquer mecanismo de tutela ou controle sobre a liberdade de imprensa.”

O PV ainda não decidiu se apoiará Dilma Rousseff, José Serra ou se ficará na neutralidade. Essa decisão será anunciada no dia 17, depois de uma convenção do partido.

Eu concordo com Marina. Nada de silenciar a imprensa. Somos um país democrático e temos que respeitar a Constituiçao.

8 de out de 2010

Tremor de magnitude 4,6 atinge Brasília e Goiás

Depois do susto de sentir a minha mesa tremer, busquei mais informação na internet e descobri que, por volta das 17h15 de 8 de outubro, aconteceu um tremor de terra entre Goiás e Tocantins, com epicentro na cidade de Mara Rosa.

Brasília sentiu o tremor que atingiu 4,6 na escala Richter. Foi o maior registrado, de acordo com o Observatório de Sismologia da Universidade de Brasília.

A terra tremeu em Brasília

A minha mesa de trabalho começou a tremer.
Nem acreditei.
Tremeu várias vezes, por uns cinco segundos.
Depois, quando abri o site do Correio Braziliense, vi a manchete dizendo que houve tremor de terra no Distrito Federal hoje, dia 8 de outubro.
Quase não acreditei!
Mas é verdade. Tremeu mesmo. Eu senti.

Evangélicos na Câmara dos Deputados

Depois das eleições, foi feito um balanço e confirmado: Aumentou o número de deputados federais evangélicos.

A bancada, que era composta por 43 deputados, tem agora 63. Também foram eleitos dois padres.

Os números são do Levantamento do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap).

O crescimento da bancada da fé é reflexo do aumento do número de religiosos no país. Os deputados terão muito trabalho pela frente por causa da polêmica em torno do Programa Nacional de Direitos Humanos — proposta que debateu a legalização do aborto e da união civil entre pessoas do mesmo sexo. Também há proposta para casais do mesmo sexo terem o direito de adotar crianças.

7 de out de 2010

5 de out de 2010

Sozinho e acompanhado

Sozinhos, podemos ir mais rápido.

Juntos, podemos ir mais longe.



4 de out de 2010

Deu na CBN

Mandei uma nota hoje para a rádio CBN, comentando sobre o voto livre.

A nota foi lida no jornal local. Confira o meu texto:

Voto livre
Eu não quero ser obrigada a ir às urnas.

Como o voto é um direito se eu não posso escolher se quero ou não votar?

Que direito mais estranho!

Isso é discurso. Voto no Brasil é obrigação, não é direito.

Eu defendo a liberdade. Não quero ser obrigada a votar. Sou pelo voto cem por cento livre.

3 de out de 2010

Liberdade de imprensa: Eu defendo. E os políticos?

Veja o que os presidenciáveis pensam sobre a livre expressão da informação.

Marina Silva
Defende a liberdade dos jornalistas trabalharem e da sociedade de receber a informação.
Acredita que os meios de comunicação devem fiscalizar o poder.

José Serra
Diz que só há país democrático com imprensa livre.

Dilma Rousseff
Diz que a censura é inadmissível. Durante as eleições, comentou que o único controle admitido é o controle remoto.
Mas o seu partido, o PT, não pensa assim. O presidente Lula e a ala radical do partido defendem censura à imprensa.
Veja o que já tentaram para censurar:
Criar a Agência Nacional do Cinema e do Audiovisual;
Interferir nas concessões de rádio e TVs, projeto defendido na Confecom (Conferência Nacional de Comunicação).
Estão tentando:
Criar projetos de lei com as idéias antidemocráticas defendidas na Conferência.

Veja o que disse Thomas Jefferson, ex-presidente dos Estados Unidos:
“Se eu tivesse de decidir entre ter um governo sem jornais e ter jornais sem um governo, não hesitaria em escolher a segunda opção.”

Minha opinião
Eu acredito na democracia. Eu quero ter o direito de informar e de receber informação. Sem liberdade, você não poderia ler, agora, esta nota. Será que este blog existiria?

2 de out de 2010

Se você não assina e só rubrica, vote Tiririca

Uma mistura de política com humor.

Dá para rir.

Confira o texto do repórter de Época, Nelito Fernandes, sobre o Tiririca.

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI174723-15230,00-SE+VOCE+NAO+ASSINA+E+SO+RUBRICA+VOTE+TIRIRICA.html

Publico esta nota com todo o respeito ao Tiririca.