28 de dez de 2010

Aline Barros no Show da Virada

Inacreditável. Mas a Rede Globo está abrindo espaço para a música Gospel.

A cantora evangélica Aline Barros participará do programa Show da Virada no próximo dia 31 de dezembro, à meia noite.

Também participarão da festa de réveillon Leonardo, Zezé Di Camargo e Luciano, Bruno e Marrone, Cesar Menotti e Fabiano, Jorge e Mateus, Victor e Leo, Ivete Sangalo, Cláudia Leitte, Skank, Capital Inicial, Luan Santana, entre outros cantores.

A gravação do especial aconteceu nos dias 23 e 24 de novembro, no Credicard Hall, em São Paulo.

Este ano Aline Barros, Fernanda Brum e a pastora Ludmila Ferber marcaram presença no programa Domingão do Faustão.

Que a música Gospel é de qualidade, ninguém duvida. Agora a Globo parece que se rende aos louvores a Deus.

26 de dez de 2010

Beatificação de Irmã Dulce

Os fatos

O Vaticano confirma. Será dia 22 de maio do próximo ano, em Salvador, a beatificação de Irmã Dulce, conhecida como o anjo bom da Bahia. O nome de batismo dela é Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes.

Depois da beatificação, o próximo título é a canonização, ou seja, quando a pessoa torna-se um santo da Igreja Católica.

O papa Bento XVI reconheceu um milagre de Irmã Dulce. Ela teria salvo uma mulher que sofria com hemorragia, depois de um parto. O milagre teria acontecido na Bahia.

Irmã Dulce faleceu aos 77 anos, em 1992.

Minha opinião

Não se pode negar o trabalho social que ela fez. Ajudou as pessoas que mais precisam. Todo nosso respeito à pessoa que se dedicou a fazer o bem.

Mas isso não a credencia a ser venerada, mesmo muitos católicos afirmando que não cultuam santos. A honra e a glória somente pertencem a Deus. Ele é autor da vida, deve ser adorado e a Bíblia diz que as orações devem ser dirigidas a Ele, por meio de Jesus Cristo que é o intermediário entre Deus e o homem.

O que acontece diferente disso chama-se idolatria. Quer entender o que significa essa palavra? É simples. Quando se muda o foco da gratidão, do pedido, da adoração, está mudando também quem recebe o louvor. Ou seja, se pedimos, acreditamos, confiamos e agradecemos um milagre a um santo ou à natureza, por exemplo, estamos tirando Deus do foco. Estamos dando a glória e colocando a fé em outra coisa ou pessoa. Isso é idolatria.

Os católicos não admitem, mas oram, crêem e veneram os santos. Os padres não ensinam o que está na Bíblia: Que somente Jesus é o intermediário entre Deus e o homem. Por isso os fiéis recorrem à fé nos santos. Isso é antibíblico, apesar dos católicos merecerem nosso respeito, pois todos têm liberdade de crença e de culto no País.

21 de dez de 2010

É Natal! Feliz aniversário, Jesus!

Jesus e Papai Noel: Entenda a diferença de significados entre o Natal bíblico e o comercial

A história do nascimento de Jesus Cristo, narrada na Bíblia Sagrada, nada tem haver com muitas celebrações do Natal de hoje.

O que é Natal? Do latim natale, é o nascimento. Dia do aniversário de nascimento de qualquer pessoa.

A celebração atual tem comida e bebida típicas, árvore verde com enfeite, Papai Noel puxando trenó, neve ou simulação dela (apesar de no Brasil a festa ser em pleno verão escaldante), Mamãe Noel, amigo oculto, bota na janela para receber presente, guirlanda, presépio e muita luz enfeitando a cidade.

Tudo isso é bonito e pode permanecer, mas não expressa o Natal bíblico. Além, claro, de ser um apelo ao consumismo.

Não podemos trocar o significado das celebrações. Não vamos homenagear a pessoa errada.

Não pode ser Papai Noel o centro das atenções. O aniversariante, que veio trazer vida e salvação aos homens por meio do Seu nascimento, morte e ressurreição, foi Jesus Cristo.

A cidade mais importante nessa época não é o Polo Norte, conforme diz a lenda na versão americana, nem a Lapônia, na Finlândia, como os britânicos afirmam que mora o bom velhinho, nas montanhas geladas de Korvatunturi. A cidade é Belém, em Israel, onde Jesus nasceu.

Os bichos não são renas voadoras e elfos mágicos que produzem, em uma oficina, os brinquedos pedidos pelas crianças do mundo que enviam cartas a Papai Noel. Os bichos foram aqueles que estavam na estrebaria: Bois e jumentos.

A roupa não é vermelha, botas e cintos pretos, cabelos e longas barbas brancas. A casa não tem chaminé e neve no jardim. O carro não é o trenó. Jesus nasceu sem dinheiro, sem enxoval, deitou-se em uma manjedoura, foi enrolado em panos, era noite e lá no Oriente o clima é desértico. Nada da brancura e da maciez da neve.

Não são as crianças que devem receber presentes por escrever cartinhas para Papai Noel e, em troca, ver chegar brinquedos e doces na noite da festa, conforme diz a lenda. Quem deve receber presentes é Jesus. Ele já recebeu tesouros como ouro, incenso e mirra. Jesus não exige nada caro, com laços. O presente que Ele quer é o seu coração. Mas não sejamos extremistas. Você pode demonstrar carinho pela família e pelos amigos dando-lhes uma lembrança.

Ah! Outra detalhe que não deve ser esquecido. A história atual do Natal é uma lenda. Papai Noel não existe, apesar do forte apelo e da inocência das crianças que muitas vezes recebem ensinamento errado ou incompleto dos pais. A história de Jesus é real. A vida, a alegria, a tristeza, a dor, a cura, a salvação, a condenação eterna. Tudo isso é real. Quem pode trazer esperança ao coração do homem?

Um entrega presentes. O outro entregou a vida. Quem você escolhe homenagear?

Diante dos símbolos de Natal que hoje vemos espalhados pela cidade, as luzes das estrelas e o presépio são os que mais se assemelham ao que narra a Bíblia. É uma representação teatral do nascimento do Mestre.

Uma estrela foi a guia que levou os reis magos – que eram pastores de rebanho -, a encontrar Maria, José e o menino. A estrela “ia adiante deles e se deteve sobre o lugar onde estava o menino”. Belo sinal!

O presépio materializa a cena que os magos viram. O menino deitado em uma manjedoura foi o sinal que os magos pastores receberam de Deus para encontrar o Salvador. A estrebaria é o lugar dos bois e dos jumentos. A Bíblia cita que “na estalagem não havia lugar para eles”. Da cena também fazem parte Maria e José, os escolhidos para acalantar o Rei. Os objetos presentes na cena daquela noite, além do espaço físico, foram os três presentes que o menino recebeu. A cena é essa. Simples assim. Nada mais pode enfeitá-la, pois não carece de maiores adornos.

Da simplicidade ao Reino eterno. O Rei tornou-se frágil, bebê indefeso, para cumpri um propósito e conquistar os nossos corações. Como bem diz Max Lucado, na obra Ele escolheu os cravos, “Jesus preferiu morrer por você do que viver toda a eternidade sem você”. Ele nasceu por você. Viveu por você. Morreu e ressuscitou por amar você. Jesus te quer. Você O escolherá?

Apesar das minhas imperfeições e não merecimento, eu escolho viver com Ele e presentear o verdadeiro aniversariante. Feliz aniversário, Jesus!

Obesidade: Papai Noel é mau exemplo

Eu não sou daquelas pessoas que coloca defeito em tudo, mas analiso.

Gostei da reportagem sobre o bom velhinho visto pelo aspecto da saúde. Uma pesquisa mostra que ele é mau exemplo para a saúde pública, pois é gordo demais. O texto também o abordada pelo aspecto religioso.

Eu sei os males que causa a gordura. Fui obesa por muito tempo. Pesava 185 quilos. Emagreci 103. Por isso essa reportagem me chamou a atenção.

Confira. Essa é a minha dica:

http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2010/12/obesidade-do-papai-noel-e-mau-exemplo-para-sociedade-diz-estudo.html

19 de dez de 2010

Os melhores e os piores da TV em 2010

A TV Press, uma agência especializada em notícias sobre a TV, divulgou o resultado da eleição que apontou os melhores e os piores na televisão brasileira.

Telejornalismo

Venceu o Jornal da Band, apresentado pelo trio Joelmir Betting, Ricardo Boechat e Ticiana Villas Boas. Em segundo lugar ficou o Jornal da Globo.

A Rede TV! News foi o pior telejornal na decisão do público votante que foi de editores de jornais. O Jornal do SBT noite foi o segundo pior. Também pudera. O SBT não investe em jornalismo faz muito tempo.

Produção jornalística

A Liga, da Band, venceu. Em segundo lugar ficou Profissão repórter, da Rede Globo.

Os piores? Boletim de ocorrência, do SBT, e SBT repórter.

Programa de entrevista

Aplausos para De frente com Gabi, do SBT, e para o Programa do Jô, da Globo.

Vaias para os piores: O formigueiro, da Band. E Estrelas, com Angélica, da Globo. Mandaram mal em 2010.

Apresentador de telejornal

Parabéns para Renata Vasconcellos, do Bom dia Brasil, da Globo. E para Fátima Bernardes que é competente na bancada do Jornal Nacional, também da Globo.

Mas quem foram os piores: Cynthia Benini, do Jornal do SBT noite, e Analice Nicolau, do Jornal do SBT manhã.

A votação também escolheu outras categorias de trabalho na TV como linha de shows, variedades e humor.

16 de dez de 2010

Sansão e Dalila na Record

Qual o segredo da força de um homem? O que a Bíblia diz sobre a história de Sansão e Dalila?


A Rede Record exibirá a minissérie Sansão e Dalila a partir do dia 3 de janeiro de 2011, em horário ainda não divulgado.

A história do homem hebreu que recebeu de Deus força sobrenatural encanta a humanidade há mais de três mil anos. Agora será narrada em alta definição, em 16 capítulos que foram gravados ao ar livre em Natal, Fortaleza e no interior de Minas Gerais. As dunas nordestinas serviram de cenário para reproduzir o deserto.

Setenta por cento das cenas são externas. Mas houve gravações em estúdio, no REC 9, em São Paulo.

13 de dez de 2010

Amor é a resposta

O amor, e não o tempo, é que cura todas as feridas.
Ignorar os fatos não os altera.

Evangélicos brilham na TV aberta

Mais uma vez a música foi o caminho para que o segmento evangélico fosse notícia na TV brasileira.

Ontem a pastora Ludmila Ferber cantou no Domingão do Faustão, na Globo, junto com o padre Fábio de Melo. Muito linda a apresentação!

Cassiane foi para o programa de sábado, 11 de dezembro, do Raul Gil. A cantora recebeu o Disco de Ouro e Platina pela venda de mais de 80 mil cópias do CD Viva.

Confira os vídeos:

Ludmila Ferber no Domingão do Faustão
http://www.youtube.com/watch?v=SXANrhRTm-g

Cassiane do Raul Gil
http://www.youtube.com/watch?v=Teixf22Wcas

10 de dez de 2010

Estar empregado ou desempregado

Ser qualificado para o trabalho não é mais garantia de permanecer no emprego. Diploma sozinho não faz milagres.

As empresas contratam pelo currículo, mas andam demitindo por causa do mau comportamento.

As empresas privadas estão demitindo funcionários que são arrogantes, individualistas, tratam mal os colegas, impacientes, passivos, retroativos, agressivos, mentirosos, dispersos e antiprofissionais.

Isso mesmo. O comportamento reflete o caráter, o preparo e pode comprometer o desempenho.

9 de dez de 2010

Gordinhos têm atendimento prioritário

Agora é lei na cidade de Londrina, no Paraná. Os obesos terão prioridade no atendimento assim como acontece com os idosos, gestantes e portadores de necessidades especiais.

Não precisam mais ficar na fila nos bancos, lotéricas e repartições públicas. O projeto de lei é da vereadora Sandra Graça.

De acordo com o IBGE, metade da população adulta do Brasil está acima do peso. Já existe outra lei que determina que os obesos desçam pela porta frontal dos ônibus, não precisando passar na catraca. Mas têm que pagar a passagem normalmente.

Muito polêmico, a nova lei da fila que beneficia os obesos têm defensores e críticos. Uns acham que é tratamento mais humano para uma parte da população que tem a doença. Isso mesmo: Obesidade é doença, de acordo com os médicos. Outros acreditam que, apesar de ser um caso de saúde pública, o privilégio não deveria ser dado.

Eu sou a favor da lei. Começo de perto o problema, pois era obesa mórbida. Operei o estômago há oito anos e emagreci 103 quilos. Mas também tem outra questão a ser pensada: Obesos devem se cuidar e tratar de emagrecer. Gordura mata silenciosamente, afetando os órgãos internos e facilitando o surgimento de doenças.
Outro ponto a ser pensando? Quem determina que uma pessoa deve ou não ser atendida com prioridade por ser gorda? Qual o parâmetro para essa decisão?

4 de dez de 2010

Jornalistas sem liberdade e mortos

Parece brincadeira isso acontecer em pleno século 21. Mas acontece.

Jornalistas não têm liberdade para trabalhar. A liberdade de imprensa está sujeita a religiões e governos.

Muitos jornalistas são mortos, ameaçados e torturados. Simplesmente porque estão exercendo o ofício de informar à população.

Basta ver os números oficiais dos Repórteres sem Fronteiras. Este ano, a matança foi geral:

44 jornalistas foram mortos;

2 colaboradores também morreram;

149 jornalistas foram presos;

9 colaboradores presos.

Qual outra profissão coloca tanto em risco a vida do profissional?

Somos pela liberdade de expressão com responsabilidade.

2 de dez de 2010

Jornal publica meu artigo

Mais uma vez o Correio Braziliense (caderno Cidades, coluna Correio do Brasiliense, pág. 28, de 29/12/10) publicou meu artigo com o título Dia Nacional do Evangélico.

Leia o texto do artigo abaixo:

Dia Nacional do Evangélico

Integrantes de um segmento em contínuo crescimento, os evangélicos hoje têm voz e vez no Brasil.

Eram pouco mais 26 milhões (15% da população). Hoje estima-se que sejam 36 milhões. No Distrito Federal chegam a 400 mil pessoas (19,5% da população). Os números ainda são do censo demográfico de 2000, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Esses dados devem ser maiores, mas a sociedade ainda não tem a informação porque o IBGE não divulgou os resultados finais do novo senso deste ano.

Diante de números expressivos e do trabalho espiritual, cultural e social que esse segmento realiza, é muito justa a homenagem que os crentes receberam do governo federal.

O reconhecimento veio com uma data toda especial: O Dia Nacional do Evangélico, em 30 de novembro.

Brasília já celebrava essa data pela Lei Distrital 893, de 1995, criada pelo então deputado Carlos Xavier.

Agora, o Brasil celebra porque outra Lei, Nº 12.328, foi sancionada pelo presidente da República Luis Inácio Lula da Silva, instituindo a comemoração nacional. A data segue a mesma anterior, dia 30 de novembro, mas não será feriado. A proposta partiu do deputado federal católico Cleber Verde (PRB/MA)

Em um país aonde o governo deixa brechas, não atendendo às reais e totais necessidades da população, o braço do segmento evangélico alcança, fazendo-se presente. Isso mesmo. Os evangélicos trabalham e ajudam as pessoas. Fazem o que deveria ser obrigação do governo fazer. Quem lucra com isso? Todas as pessoas que recebem das igrejas trabalhos gratuitos e de qualidade.

Neste 30 de novembro, temos muito o que celebrar: A vida, a salvação, as conquistas sociais que levaram o segmento a ser respeitado, a liberdade que o Brasil tem para todas as religiões. Isso é algo precioso. Só quem é cerceado de liberdade sabe o valor que é ser livre e ter o poder de decisão em escolher qual fé seguir.

Respeito, aceitação e tolerância religiosa. É isso que os evangélicos brasileiros querem dar e receber.

Denise Santana, jornalista, professora, estudante de Teologia e evangélica