25 de dez de 2013

Cristãos assassinados no Iraque

Hoje, 25/12/13, igrejas cristãs são atacadas pela Al Qaeda, no Oriente Médio. Os ataques são, principalmente, no Iraque. 

As agências de notícias internacionais comentam que são 34 mortos e muitos feridos com explosões.

Esse terror se intensifica porque católicos e evangélicos celebram o Natal.

Faz muito tempo que cristãos são mortos nos países muçulmanos. Isso não é novidade. E as autoridades da ONU não fazem nada (ou fazem pouco). O papa Francisco pediu paz, em sua primeira homilia de Natal celebrada no Vaticano.

Liberdade religiosa, coexistência, respeito mútuo. Isso está faltando no mundo.
Foto: Reuters


23 de dez de 2013

Seja feliz em 2014

Feliz Natal!
Feliz 2014!
Seja abençoado pelo Senhor Jesus Cristo.


6 de dez de 2013

Retrospectiva 2013

O que te marcou este ano?

Morte de Nelson Mandela
Incêndio na Boate Kiss (+ de 280 mortos)
Renúncia do papa Bento XVI
Eleição do papa Francisco
Julgamento do Mensalão e prisão dos corruptos (Viva!)
Manifestação dos jovens nas ruas do Brasil (cerca de 3 milhões de pessoas nas ruas em um só dia protestando contra tudo)
Copa das Confederações (com a vitória do Brasil)

Que 2014 traga boas notícias!

Morre Nelson Mandela

"Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender. E, se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar."

Nelson Mandela




1 de dez de 2013

Qual a diferença entre Jesus e Papai Noel?

É Natal! Feliz aniversário, Jesus!
Entenda a diferença de significados entre o Natal bíblico e o comercial
Qual a diferença entre Jesus e Papai Noel?

A história do nascimento de Jesus Cristo, narrada na Bíblia Sagrada, não coincide com muitas celebrações do Natal de hoje.

O que é Natal? Do latim natale, é o nascimento. Dia do aniversário de nascimento de qualquer pessoa.

A celebração atual tem comida e bebida típicas, árvore verde com enfeite, Papai Noel puxando trenó, neve ou simulação dela (apesar de no Brasil a festa ser em pleno verão escaldante), Mamãe Noel, amigo oculto, bota na janela para receber presente, guirlanda, presépio e muita luz enfeitando a cidade.

Tudo isso é bonito e pode permanecer, mas não expressa o Natal bíblico. Além, claro, de ser um apelo ao consumismo.

Não podemos trocar o significado das celebrações. Não vamos homenagear a pessoa errada.

Não pode ser Papai Noel o centro das atenções. O aniversariante, que veio trazer vida e salvação aos homens por meio do Seu nascimento, morte e ressurreição, foi Jesus Cristo.

A cidade mais importante nessa época não é o Polo Norte, conforme diz a lenda na versão americana, nem a Lapônia, na Finlândia, como os britânicos afirmam que mora o bom velhinho, nas montanhas geladas de Korvatunturi. A cidade é Belém, em Israel, onde Jesus nasceu.

Os bichos não são renas voadoras e elfos mágicos que produzem, em uma oficina, os brinquedos pedidos pelas crianças do mundo que enviam cartas a Papai Noel. Os bichos foram aqueles que estavam na estrebaria: Bois e jumentos.

A roupa não é vermelha, botas e cintos pretos, cabelos e longas barbas brancas. A casa não tem chaminé e neve no jardim. O carro não é o trenó. Jesus nasceu sem dinheiro, sem enxoval, deitou-se em uma manjedoura, foi enrolado em panos, era noite e lá no Oriente o clima é desértico. Nada da brancura e da maciez da neve.

Não são as crianças que devem receber presentes por escrever cartinhas para Papai Noel e, em troca, ver chegar brinquedos e doces na noite da festa, conforme diz a lenda. Quem deve receber presentes é Jesus. Ele já recebeu tesouros como ouro, incenso e mirra. Jesus não exige nada caro, com laços. O presente que Ele quer é o seu coração. Mas não sejamos extremistas. Você pode demonstrar carinho pela família e pelos amigos dando-lhes uma lembrança.

Ah! Outra detalhe que não deve ser esquecido. A história atual do Natal é uma lenda. Papai Noel não existe, apesar do forte apelo e da inocência das crianças que muitas vezes recebem ensinamento errado ou incompleto dos pais. A história de Jesus é real. A vida, a alegria, a tristeza, a dor, a cura, a salvação, a condenação eterna. Tudo isso é real. Quem pode trazer esperança ao coração do homem?

Um entrega presentes. O outro entregou a vida. Quem você escolhe homenagear?

Diante dos símbolos de Natal que hoje vemos espalhados pela cidade, as luzes das estrelas e o presépio são os que mais se assemelham ao que narra a Bíblia. É uma representação teatral do nascimento do Mestre.

Uma estrela foi a guia que levou os reis magos – que eram pastores de rebanho -, a encontrar Maria, José e o menino. A estrela “ia adiante deles e se deteve sobre o lugar onde estava o menino”. Belo sinal!

O presépio materializa a cena que os magos viram. O menino deitado em uma manjedoura foi o sinal que os magos pastores receberam de Deus para encontrar o Salvador. A estrebaria é o lugar dos bois e dos jumentos. A Bíblia cita que “na estalagem não havia lugar para eles”. Da cena também fazem parte Maria e José, os escolhidos para acalantar o Rei. Os objetos presentes na cena daquela noite, além do espaço físico, foram os três presentes que o menino recebeu. A cena é essa. Simples assim. Nada mais pode enfeitá-la, pois não carece de maiores adornos.

Da simplicidade ao Reino eterno. O Rei tornou-se frágil, bebê indefeso, para cumprir um propósito e conquistar os nossos corações. Como bem diz Max Lucado, na obra Ele escolheu os cravos, “Jesus preferiu morrer por você do que viver toda a eternidade sem você”. Ele nasceu por você. Viveu por você. Morreu e ressuscitou por amar você. Jesus te quer. Você O escolherá?

Apesar das minhas imperfeições, eu escolho viver com Ele e presentear o verdadeiro aniversariante. Feliz aniversário, Jesus!
Texto: Denise Santana